Por que todos os chineses olham o mesmos para nós?

Um dos campos mais controversos da psicologia é quando se trata de buscar regras universais ou "leis".

Embora seja verdade que existem "traços" que são compartilhados por pertencerem à mesma espécie, a maioria deles é mediada por aspectos culturais que aprendemos desde a infância.

Isso é colocado em evidência quando viajamos como podemos ver como "normal" ou "o que é esperado" em nossa cidade natal não é o mesmo que os de outro país.

Então, a coisa mais simples de acenar a cabeça para dizer Sim, ou movê-lo de um lado para o outro para negar ou dizer não, tem sido observado como não é universal, porque existem diferentes variações de acordo com o país onde ele está.

Dentro desses estudos culturais, a análise dos componentes sociais é enquadrada, como o reconhecimento de gestos ou rostos como componente essencial na comunicação não-verbal.

Embora não tenhamos dificuldade em reconhecer os traços de uma pessoa em nosso país, isso nos custa mais quando estamos nos afastando geograficamente, daí o ditado de "todos os chineses são iguais", porque temos dificuldade especial em identificar os traços distintivos em Sua expressão e até mesmo em seu rosto, mas por que todos os chineses parecem o mesmo para nós?

Isto é o que ele tentou responder com uma pesquisa realizada a partir da faculdade de psicologia e ciência cognitiva, Eastern China Normal University e da faculdade de educação, Zhejiang University (China), departamento de psicologia, Universidade Humboldt State (EUA) e do Instituto de neurociência e psicologia, Universidade de Glasgow (Reino Unido) cujos resultados foram publicados em 2019 na revista científica PLoS ONE o título um estudo orientado A dados de participantss chineses julgamentos sociais de rostos chineses. "



Vídeo recomendado como funciona a tecnologia de identificação facial?

A pesquisa foi realizada em três estágios.
A) os estímulos, 50 homens e 50 mulheres todos os chineses foram selecionados, de quem seis fotografias da cara foram feitas.
10 homens e vinte e duas mulheres avaliaram a emoção dos rostos para permanecerem apenas com aqueles que eram neutros.
c) dez homens e dez mulheres tiveram que identificar até 14 traços da face em uma escala de liker de 1 a 7, com a presença de 1-Low do traço e a presença 7-High do traço.


Os resultados mostram que há dois traços que explicam 85% da variância, o primeiro de Accesibildiad/Valencia, enquanto o segundo foi a cordialidade.

Em investigações anteriores verificou-se como o primeiro caso, o traço de Accesibildiad/Valencia também é usado pela população ocidental, e teria em conta um afável e "inofensivo" rosto.
No que diz respeito à segunda característica, a de cordialidade, não é um elemento que é usado para distinguir as faces dos ocidentais, sendo uma característica distintiva no processamento das faces.

Para todo o acima pode-se concluir que há um componente cultural no processamento da cara que permite que alguns fixem mais em alguns traços do que em outro ao diferenciá-los.

error: Content is protected !!